quarta-feira, 30 de novembro de 2011

“Me recordei rapidamente de todas as pessoas e coisas que perdi por ainda não estar preparada para elas, ou por ainda ter muita curiosidade de mundo e dificuldade em ser permanente… Recordei de amigos e parentes distantes, aqueles que eu sempre deixo pra depois porque moram muito longe ou acabaram se tornando pessoas muito diferentes de mim, sempre penso “mês que vem faço contato com eles”. E se não tiver mês que vem?…”

       (Tati Bernardi)

Awn, te quero neneeeeem ><

“Eu gosto das pessoas pelo prazer de gostar e não porque deu tempo de gostar delas.”
          (Tati Bernardi)

“Porque, quando você está com medo da vida, é na minha mania de rir de tudo que você encontra forças. E, quando você está rindo de tudo, é na minha neurose que encontra um pouco de chão. E, quando precisa se sentir especial e amado, é pra mim que você liga. E, quando está longe de casa gosta de ouvir minha voz pra se sentir perto de você. E, quando pensa em alguém em algum momento de solidão, seja para chorar ou para ter algum pensamento mais safado, é em mim que você pensa. Eu sei de tudo. “
       (Tati Bernardi)

“Eu acho que a gente não deve perder a curiosidade pelas coisas: há muitos lugares para serem vistos, muitas pessoas para serem conhecidas.”
      (Caio Fernando de Abreu)

“Nem terapia, nem remédio, nem bebida, nem amigos, nem oração. A única coisa que ajuda a superar um menino é um homem.”
            (Tati Bernardi)

“Repito sempre: sossega, sossega - o amor não é para o teu bico.”
   (Caio Fernando de Abreu)

“Só preciso de alguns abraços queridos, a companhia suave, bate-papos que me façam sorrir, algum nível de embriaguez e a sincronicidade..”
       (Caio Fernando de Abreu)

“Estou amarga com simplicidade, e isso é relaxante já que vivo cheia de complicações.”
      (Tati Bernardi)

Quero ser criança, mulher, homem, et, megera, maluca e, ainda assim, olhada com total reconhecimento de território. Quero sexo na escada e alguns hematomas e depois descanso numa cama nossa e pura. Quero foto brega
na sala, com duas crianças enfeitando nossa moldura. Quero o sobrenome dele, o suor dele, a alma dele, o dinheiro dele (brincadeira…). Que ele me ame como a minha mãe, que seja mais forte que o meu pai, que seja a família que escolhi pra sempre. Quero que ele passe a mão na minha cabeça quando eu for sincera em minhas desculpas e que ele me ignore quando eu tentar enrolá-lo em minhas maldades. Quero que ele me torne uma pessoa melhor, que faça sexo como ninguém, que invente novas posições, que me faça comer peixe apimentado sem medo, respeite meus enjôos de sensibilidade, minhas esquisitices depressivas e morra de rir com meu senso de humor arrogante. Que seja lindo de uma beleza que me encha de tesão e que tenha um beijo que não desgaste com a rotina.
       (Tati Bernardi)

“Meu Deus, não sou muito forte, não tenho muito além de uma certa fé- não sei se em mim, se numa coisa que chamaria de justiça-cósmica ou a-coerência-final-de-todas-as-coisas. Preciso agora da tua mão sobre a minha cabeça. Que eu não perca a capacidade de amar, de ver, de sentir. Que eu continue alerta. Que, se necessário, eu possa ter novamente o impulso do vôo no momento exato. Que eu não me perca, que eu não me fira, que não me firam, que eu não fira ninguém. Livra-me dos poços e dos becos de mim, Senhor. Que meus olhos saibam continuar se alargando sempre.”
       (Caio Fernando de Abreu)

“O tempo do outro é sempre o lugar mais longe que existe.”
        (Tati Bernardi)

“Já faz um bom tempo, mas algumas amizades marcam - naturalmente mais para uns do que para outros - seja como for, é bom ter essa lembrança.”
         (Caio Fernando de Abreu)

” […] Basta me olhar assim, basta morrer de rir comigo. “
    (Tati Bernardi)

“O bom de ficar velha é que da uma preguiça de sofrer.”
       (Tati Bernardi)

“Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje? Só quero ir indo junto com as coisas, ir sendo junto com elas, ao mesmo tempo, até um lugar que não sei onde fica, e que você até pode chamar de morte, mas eu chamo apenas de porto.”
       (Caio Fernando de Abreu)

“Porque esse talvez seja o único remédio quando ameaça a doer demais: invente uma boa abobrinha e ria, feito louco, feito idiota, ria até que o que parece trágico perca o sentido e fique tão ridículo que só sobra mesmo a vontade de dar uma boa gargalhada”
      (Caio Fernando de Abreu)

“Abdômen bem resolvido? Peitoral bem resolvido? Pernas bem resolvidas? Prefiro algum homem que tenha o coração bem resolvido.”
       (Tati Bernardi)

Tem pessoas que a gente não esquece nem se esquecer.

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 29 de novembro de 2011

“Eu me apaixono mesmo, eu sou intensa mesmo, eu me ferro mesmo, às vezes eu ferro as pessoas mesmo. Tudo é bom, tudo é vazio, tudo é bom de novo. Viver é um absurdo e não dá pra passar por isso tão ileso.”
         (Tati Bernardi)

Acorde, garota! Você é linda, inteligente, tem um ótimo perfume e seus olhos brilham mais que um punhado de purpurina. Por que chora? Perdeu em alguma esquina seu encanto?! Ninguém pode tirar de você seu mais belo sorriso, motivo de idas e vindas saltitantes. Coloque sua música favorita para tocar, respire fundo e faça o que de melhor sabe fazer: ser você. (Caio Fernando Abreu)

”Você não vai encontrar caminho nenhum fora de você. E você sabe disso. O caminho é in, não off”
     (Caio Fernando de Abreu)

“Meio sem esperança, as ilusões despedaçadas, o coração taquicárdico, língua seca, e continuando. Continuando.”
            (Caio Fernando de Abreu)

“E quem diria. Quem diria. Ontem mesmo, conversando com vários amigos, eles me disseram que eu não mais parecia comigo. Eu pareço eu sim, mas vou ganhando o mundo quando abro algumas brechas da minha prisão. E de brecha, vou me ganhando também. E quase vira o estômago mas sou tomada por uma fome boa que eu nem sei o nome. Talvez acreditar assim, sem medo, em algo descontrolado e de alguma forma justo, seja acreditar em Deus. Durmo em paz. Tudo na hora certa. As coisas são como são.”
               (Tati Bernardi)

“Vontade que você estivesse aqui e eu pudesse te mostrar muitas coisas, grandes, pequenas e sem nenhuma importância alguma.”
         (Caio Fernando de Abreu)

domingo, 27 de novembro de 2011

“A beleza só aparece na distração da pessoa que está se esforçando para parecer bonita.”

            (Tati Bernardi)

“É garçom, não entendeu errado não. Um amor sem gelo, copo triplo, bem misturado, mas sem gelo!! Certas coisas prefiro quentes, o amor é uma delas.”
       (Caio Fernando de Abreu)

Sapato baixo, calça larga e cabelo preso. Esquentou e seus ombros tensos agradecem. Que cara bonita é essa? Já logo no elevador. Ah, devo ter dormido bem. Bom dia, bom dia. Olha, você está muito bonita hoje. Um fala, outro concorda. E pelos corredores, sorrisos dão continuidade aos elogios. O que é? Que segredo ela guarda? Que novidade é essa? Na cozinha perguntam: novo amor? No estacionamento perguntam: voltou com alguém? No restaurante, na hora do almoço: é alguém novo? Cruza com um namorado antigo “nossa, você tá muito… é o quê? Sexo? A noite toda? Conta, vai, eu agüento ouvir”. Contar o quê? No espelho, enquanto escova os dentes, fecha os olhos e sabe pra si o segredo: ninguém. Não gostar de ninguém. Nada. Nem um restinho de nada. Nem de tudo que acabou e nem de nada que possa começar. Nada. Pouco importa qualquer outra vida do mundo. Não é nem pouco, é nada mesmo. Um dia inteiro para achar gostosas coisas bobas como um pacote de pipoca doce, um tênis pink ou a hora do banho quente com músicas recém baixadas e o tapetinho vermelho.”
             (Tati Bernardi)

“Atiram a gente nesse mundo, nosso coração sente um monte de coisa desordenada, nosso cérebro pensa um monte de absurdo. E a gente ainda precisa ser superequilibrada para ganhar alguma coisa da vida. Como se só por estar aqui, aturando tanta maluquice, a gente já não devesse ganhar aí um desconto para também ser louco de vez em quando.”
              (Tati Bernardi)

-Não quero saber, não. Estamos de mal pra toda a vida.
-Olha, faz de conta que a toda a vida já passou, tá?
        (Caio Fernando de Abreu)

“Será que eles sabem que aquela garota ali no canto da mesa, de decote, de bolsa da moda, rindo pra caramba, contando mais uma de suas aventuras vazias e descartaveis, acorda todos os dias pensando: o que eu realmente quero com essa vida?” 
        (Tati Bernardi)

“Tenho aprendido coisas que ainda estão vagas dentro de mim, mal comecei a elaborá-las. São coisas mais adultas, acho. Tem sido bom. Amigos cintilam em volta, estendem a mão na hora certa. Você vai se enriquecendo em fé.”
        (Caio Fernando de Abreu)

“Eu preciso disfarçar que não paro mais de rir, mas aí olho pra você e você também está sempre rindo. Se isso não for o motivo para a gente nascer, já não entendo mais nada desse mundo.”
           (Tati Bernardi)

Avanço às cegas. Não há caminhos a serem ensinados, nem aprendidos.”
                  (Caio Fernando de Abreu)

Também não quero dramatizar e fazer dos problemas reais monstros insolúveis, becos-sem-saída. Nada é muito terrível. Só viver, não é?”
              (Caio Fernando de Abreu)

O céu tão azul lá fora, e aquele mal-estar aqui dentro.”
        (Caio Fernando de Abreu)

Preciso sim, preciso tanto. Alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis. (…) Preciso dessa emoção que os antigos chamavam de amor, quando sexo não era morte e as pessoas não tinham medo disso que fazia a gente dissolver o próprio ego no ego do outro e misturar coxas e espíritos no fundo do outro-você, outro-espelho, outro-igual-sedento-de-não-solidão, bicho-carente, tigre e lótus. Preciso de você que eu tanto amo e nunca encontrei. Para continuar vivendo, preciso da parte de mim que não está em mim, mas guardada em você que eu não conheço.”
             (Caio Fernando de Abreu)

Discretamente, enviei sinais de socorro aos amigos. Ninguém ajudou. Me virei sozinho. Isso me endureceu um pouco mais.”
       (Caio Fernando de Abreu)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

é, ta acabando ..


Quando a chuva cai nas noites mais solitárias, lembre-se sempre: Estarei aqui.
Capital Inicial


Tem coisa mais doce que alguém te cativando o tempo todo? Ir minando aos poucos sua defesa própria. Tem coisa mais forte que alguém te invadindo aos poucos? Compartilhando até dos mais íntimos segredos (…)
— Jorge Vercillo


Minha fome é de ficar indeciso entre ligar ou não, de andar de mãos dadas no clarão da matina, de beijar na boca em corredor de supermercado, de bilhete tarado, de poema com batom grená no meu espelho, de mancar e rastejar por desculpas, de prometer com vontade de cumprir, de dar colo.
— Gabito Nunes

Você me falou pra eu não me preocupar, ter fé e ver coragem no amor. E só de te ver, eu penso em trocar a minha tv num jeito de te levar a qualquer lugar que você queira e ir onde o vento for. Que pra nós dois, sair de casa já é se aventurar.
— Los Hermanos

Mas, no fundo, eu admito
Olhando assim de lado
Eu… te acho tão bonito.
Mallu Magalhães


Abraço é querer ser um quando se é dois.
— Cirandar
© adorável psicose
Maira Gall