domingo, 29 de abril de 2012

"Dificilmente me enturmo. E sinceramente, isso não me torna um anti-social, quer dizer, quase. Eu sinceramente não vejo graça em todas as pessoas. Algumas me machucam, outras me deixam. Algumas me traem, outras me dilaceram. Não sou totalmente anti-social, ainda acho que a humanidade tenha um propósito ou qualquer salvação - seja qual for ela, que venha logo. Meu ódio por inúmeras pessoas, leva ao fato de se machucar e se ferir várias vezes, ódio, eu sei, não é a única saída. Mas o que eu posso fazer, se desprezo e dó são os únicos sentimentos que esses desnecessários me causam? Definitivamente, não sou completamente anti-social, apenas odeio a raça humana - tendo vergonha de mim mesmo, admito. Não sou anti-social, apenas não simpatizo por todos, e nunca irei simpatizar. Sou grosso, e imensamente frio com a maioria das pessoas. Isso, necessariamente, não me torna sem coração. Isso, necessariamente, não me torna um ignorante ou um estúpido. Eu apenas não sou obrigado a gostar de todos. Aliás, nunca gostei, o que hoje pra mim é normal, pra outros é falta de educação. E você me afirma: “as pessoas têm sentimentos, e você pode feri-los também”. Bem, sei que sim… Mas não me importo."

  — Alugue Felicidade

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall