quarta-feira, 25 de julho de 2012

Sempre dizia que os seres humanos deixavam a vida passar como se fossem viver para sempre e que isso era a sua perdição. Ria da vida e da morte, do divino e do humano.

-Carlos Ruiz Zafón, Marina.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall