quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Por mais que eu siga meu caminho com um sorriso no rosto, sei que por dentro, eu . caminho morto. Com apenas lembranças de quem eu amo na bagagem. Na verdade, no final, todos desistem de mim, desse meu jeito estranho de ser, e no fundo, sofro, sofro por não conseguir lidar com percas, por não conseguir lidar com o fim de alguma coisa, por não aceitar um adeus.”
José Octávio, esvaecedor

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall