quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Enquanto eu chorava, muitos vieram e me consolaram. Me fizeram um cafuné, me deram um abraço ou um beijo, e logo depois partiram. Ninguém me deu o que eu realmente precisava: Permanência. Ninguém ficou comigo. — 11h14min.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall