sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013


Falam de tudo. Da moral, do comportamento, dos sentimentos, das reações, dos medos, das imperfeições, dos erros, das criancices, ranzinzisses, chatices, mesmices, grandezas, feitos, espantos. Sobretudo falam do comportamento e falam porque supõem saber. Mas não sabem, porque jamais foram capazes de sentir como o outro sente. Se sentissem não falariam.

(Nelson Rodrigues)

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall