quinta-feira, 11 de abril de 2013

“Eu não aceito receber pouca coisa. Não quero um cara que não me queira. Não quero alguém sempre ocupado. Não quero uma pessoa que promete uma coisa e não faz. Não quero não receber atenção. Não quero alguém que me trata como um acessório. Não quero uma pessoa que me liga por falta de opção. Quero ser a primeira opção sempre. Quero ser importante para a outra pessoa. E, olha, a gente sente quando é importante, essencial.”

— Clarissa Corrêa.

Um comentário

© adorável psicose
Maira Gall