quarta-feira, 10 de abril de 2013

Olhando assim, ninguém diz. Mas há toda uma explicação do porquê eu ser desse jeito. Só eu mesmo, que sempre estive comigo, aguentando as barras, as rupturas, os socos na cara.

(Gabito Nunes)

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall