terça-feira, 27 de agosto de 2013

" Arranca metade do meu corpo, do meu coração, dos meus sonhos.
Tira um pedaço de mim, qualquer coisa que me desfaça.
Me recria, porque eu não suporto mais pertencer a tudo, mas não caber em lugar algum. "

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall