segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Eu merecia um prêmio pela bofetada que fingia não estar levando.
(Martha Medeiros)

Vamo pra guerra mulherada! Tamo véia, desiludida, de saco cheio, cínica, cansada, mas não tamo morta.
(Tati Bernardi)

Nos momentos mais doídos da minha jornada até aqui eu nunca encontrei nenhum botão mágico, mas tive fé, tive gesto, e, felizmente, tive quem me amasse sem desistir de mim.
(Ana Jácomo)

Talvez a miséria tenha chegado. Não se pode viver da própria alma. Não se pode pagar o aluguel com a alma. Experimente fazer isso um dia. É o início do Declínio e a Queda do Ocidente, como Splenger dizia. Todo mundo é tão ganancioso e decadente, a decomposição realmente começou. Eles matam gente aos milhões nas guerras e dão medalhas por isso. Metade das pessoas deste mundo vai morrer de fome enquanto a gente fica por aí sentado vendo TV.
(Charles Bukowski)

Você tem um olhar de quem estaria disposta a cometer loucuras? Tem que ter.
(Martha Medeiros)

Ver com amor também é um jeito de prece.
(Ana Jácomo)


É. Eu me acostumo mas não amanso. Por Deus! Eu me dou melhor com os bichos do que com gente.
(Clarice Lispector)

Relações são complicadas. Tem dias que dá vontade de gritar bem alto “meeeeeeeeeeeeeeeeerda”. Mas sempre achei que o que mais importa é o sentimento, mesmo que existam outras coisas. Essas coisas a gente ajeita, conversa, organiza, negocia. Basta querer e aceitar que príncipes e princesas existem fora da porta da sua casa. Do lado de dentro tem gente de carne, osso e muitos defeitos.
(Clarissa Corrêa)

Que eu consiga manter uma relação mais gentil com as lembranças difíceis que, às vezes, ainda me assombram.
(Ana Jácomo)

Perdoa o que puder ser perdoado e esquece o que não tiver perdão.
(Engenheiros do Hawaii)


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

" Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! A alguns deles não procuro, basta saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida…mas é delicioso que eu saiba e sinta que eu os adoro, embora não declare e os procure sempre… "

O fato é que você veio e tirou a beleza de todos os outros.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

''Pode falar, não me importa. O que eu tenho de torta, eu tenho de feliz.''



" Eu não fumo, eu odeio cigarro, eu odeio atravessar a festa inteira pra chegar até lá fora, eu odeio a amizade instantânea das rodinhas de fumantes que não se conhecem, eu odeio festas em geral, eu odeio papos de festa, eu odeio conhecer gente que não tem nada a ver comigo, e sorrir para os papos mais furados do mundo. Eu sei, eu deveria beber. Mas pra quê? Pra achar essas pessoas legais? Pra suportar o insuportável? Sou cínica demais pra dar esse gostinho ao mundo. "

" Você diz que eu não preciso me preocupar, troca o assunto, desconversa. Eu insisto em saber da sua febre e decorar o horário dos seus remédios. Me deixa ser a farmácia da sua dor de cabeça ou do seu dia ruim mesmo. Sei lá, só me deixa ser qualquer coisa por você. (…) Eu só quero te cuidar, mas isso inclui uns bons exageros. E vê se perdoa eles, por favor e por amor… Perdoa a minha vontade de ser quem lê uma bula inteira do remédio só por você. "

Então liguei pra minha velha amiga de sempre. E ela veio correndo consertar meu coração e acalmar meus medos. E disse que nada mudou, foram 200 mil anos mas nada mudou. Ela ainda está aqui pra mim.

" E como ela conseguiu amarrar ele? Simples. Nenhum amigo de bar enxerga que a insegurança dele combina com a vontade de cuidar das pessoas que ela tem. Que ambos querem ter uma filha um dia, e até pensaram no mesmo nome. Que ela prefere fazer amor sábado à noite ao invés de frequentar lugares fechados. Ele vê que ela se preocupa quando ele trabalha até tarde ou demora para chegar. Que os dois gostam de vinho demi-sec, curtem voleibol, cachorro-quente de carrocinha e a novela das oito. Que ela ri quando ele gagueja em uma discussão, não se importa dele ser meio calado e reconhece nele um cara engraçado e carinhoso. Ela é aquilo que ninguém vê. E tudo aquilo que ele gosta. No mesmo frasco, atrás do rótulo. E respondendo aos fulanizadores, é possível viver um longo período entusiasmado ao lado de alguém. Basta não relacionar-se com estereótipos, mas sim com aquele que sinta a mesma emoção em contemplar o mar ou olhar no fundo dos seus olhos. Com quem gosta de você como é vale a pena se amarrar. Por tempo indeterminado. "

" Eu não sei equilibrar as emoções. Não sei ser como todas as pessoas seguras de si quanto ao ontem, hoje e o amanhã. Muitas noites eu perco o sono passando pelos três tempos, e tudo isso só para aceitar que tudo o que tenho é o agora. O meu “eu te amo” é sempre além das palavras e eu falo já com o tom de voz se desculpando por não saber dizer do tamanho exato que é. O meu abraço é de quem não quer soltar. O meu drama é dramático, porque redundante também é um traço de mim. Já me desculpo por tudo isso e talvez até pelo que ainda não sei que sou, mas está aqui adormecido. E me desculpo porque não quero passar a vida carregando comigo o peso de querer ser quem não sou. O meu desequilíbrio não me deixa cair. "

" Puxe meu quadril, morda meu queixo, bagunce meus cabelos .. esfregue seu peito em minhas costas .. toque minha lombar, aperte minhas vértebras, me dê a mão, respire perto de mim, me faça rir, uma omelete, um cafuné no sofá. Não sou uma floresta intocada. Sou uma mulher novamente virgem minutos depois que sua mão me abandona. Deguste meus cheiros, fareje meus gostos, beije minhas cores. "

" Eu não quero que você perca a fé. Só quero que entenda que nada vai voltar a ser como era antes. E como isso dói. É uma dor funda, que remexe as sensações, que quase ofusca as lembranças, que sacode todos os momentos vividos, que grita pela volta, que implora pela calma. Ah, se a gente tivesse o dom da transformação. Se a gente conseguisse tirar a mágoa, a dor, a raiva, a revolta, a briga, a palavra que entalou na garganta, o sofrimento silencioso, a separação. Ah, se a gente pudesse riscar tudo o que passou e escrever uma nova história. Mas eu não posso, você não pode. E só nos resta esperar e torcer para que tudo fique, de alguma forma, bem. "

" A estrutura emocional oscilou, os passos largos pelas ruas diminuíram. As olheiras são consequência de pensamentos invasivos, de madrugadas que seguem o mesmo roteiro diariamente, sem pular linha e nem acrescentar parágrafos. As palavras que escrevo saem da respiração que não quis sair do pulmão, das palavras que as cordas vocais não conseguem liberar, da lágrima que ficou trancada nos olhos opacos. O sussurro que vem da alma é a esperança que morreu lentamente, é o fogo que queimou o amor puro, é a água que não consegue mais lavar a sujeira que se criou ao redor do peito aberto. É a ferida que cicatriza, mas que marca para sempre. "

O fato é que você veio e tirou a beleza de todos os outros.
© adorável psicose
Maira Gall