terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Bom mesmo seria se a vida fosse exata e que cada objetivo fosse alcançado sem dor. Mas se fosse assim não teríamos desafios, não conheceríamos o poder de superação, tampouco as nossas intensas e extremas capacidades em passar por cima de todos os obstáculos impostos por nossos próprios atos. Por isso, hoje fazemos e amanhã vemos o que de bom e de ruim nossas ações trouxeram. Hoje plantamos e amanhã colhemos.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall