terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

"Eu não sei, mas acho que a gente olha e pensa: “Quero pra mim”. Mas dá um frio na barriga, um tremor, um medo de depender de alguém, de sofrer, de escolher errado, de lutar por algo que não vale a pena. Porque o coração nem sempre é mocinho. Foi por isso que corri, tentei fugir, mas quando tem que ser, não adianta, será."
Caio Fernando Abreu.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall