quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Porque demora tanto pra se dar conta das coisas?
Principalmente das coisas boas da vida?
Eu hoje acordei diferente, hoje eu acordei sorrindo, não só por sorrir ou por ter a oportunidade de levantar da minha cama e viver mais um dia da minha vida, eu levantei sorrindo porque eu sempre fui uma pessoa auto-destrutiva, sempre por alguma razão desconhecida, levei a vida me destruindo aos poucos. Nunca fui boa em agradecimentos, nunca fui de ficar me desculpando, a maneira que eu encarava a vida era diferente de qualquer pessoa normal, de qualquer pessoa que busca a felicidade dentro de sí,  eu me culpava, eu me julgava e me condenava a uma infelicidade sem fim. 
Hoje, posso dizer que é ridículo não acreditar que você pode ser salvo por alguém.
Eu fui  salva.
Reconheço que você pode encarar a vida de diversas maneiras diferentes, e que nem sempre é preciso ser salvo por alguém, é um risco, e arriscar nem sempre faz sentido. Eu também nunca tive boas escolhas, e o caminho que eu escolhi não foi o mais fácil, mas foi esse caminho que me trouxe até aqui,e que me apresentou a felicidade. 
Então hoje eu sorri, sou uma mulher de muita sorte.

Marcela Polis 

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall