quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d’água. “Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando?” Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. “Vem aqui, tira esse sapato.”

Martha Medeiros

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall