quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Tipos de babaca PT.3

Mais três tipos de babaca pra gente sair correndo assim que identificar:

#007 O babaca escondidinho
Ai quem dera esse tipo de babaca fosse tão gostoso quanto a refeição de mesmo nome! Pelo contrário: chega a ser brochante o tanto que essezinho faz pra esconder do universo que tem um rolê com você. Ir num barzinho? Só se for bem longe dos de sempre. Motel? Do outro lado da cidade. Conhecer os amigos? Vai vendo, querida. Nem se iluda. Às vezes essa espécime possui namorada - e a oculta tão bem das redes sociais todas que caso você não tenha amigos em comum com o rapaz, nem desconfia -, às vezes é apenas insegurança de admitir que existe uma química cósmica e bacana entre vocês e ele não quer se prender. Mestre em esconde-esconde, uma hora vai cansar você dessa brincadeira sem nexo (nem futuro).

#008 O babaca Narcisus-me-amo
Vocês estarão passando em frente a um espelho - ele vai parar e arrumar o cabelo, olhar se o físico está em ordem e o look realmente orna sob essa luz. Vocês estarão conversando sobre experiências passadas e mercado de trabalho - ele facilmente tornará todos os assuntos sobre ele, até mesmo quando você cogitar mudar o tema para futebol, será sobre como o time dele anda mal das pernas, mas com certeza se reerguerá. Chega a ser bonito tanto amor próprio e esperança em si mesmo nos primeiros encontros, mas logo um nojo decadente domina, afinal, ele sabe mesmo quem é você? Raramente ele está interessado em descobrir; é tempo demais ocupado na academia, na no emprego, na pós, estudando sozinho ou tocando violão pra plateia nenhuma. Ele se basta, mas bem pior que isso: ele próprio se aplaude. Nesse rolê, você não passa de mera figurante.

#009 O babaca não-sei-você-que-sabe
Vamos onde? Não sei, você que sabe. Que tal aquele boliche na rua tal? Pode ser, você que manda. Talvez seja melhor a gente beber pouco hoje, né? É, se você disse. Beleza. O que você achou daqui? Se você gostou... Legal. Vamos indo daqui a pouco? Vamos, você que dá as ordens. Dá pra guentar babaca sem a mínima opinião ou atitude? Difícil demais de mastigar, eu não engulo, não. É ótimo ter as rédeas em mãos vez que outra, mas quando se torna parte da rotina, cansa. 

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall