Pular para o conteúdo principal
Ande de mãos dadas com ela, pegue-a pela cintura, corra feito bobo atrás dela no meio da rua e diga para ela fingir que estão brigando apenas para chamar atenção dos vizinhos. Chame-a de boba, chata, e mimada, só para ela te sorrir. Deixe fotos de vocês dois espalhadas por cada cantinho da casa, e deixe também o seu cheiro naquele primeiro presente que você der a ela. Dê o seu casaco quando ela sentir frio, uma rosa no primeiro encontro e depois de alguns meses volte ao lugar em que vocês se conheceram. E ame-a. Ame-a como nunca. Como ninguém. Só não deixe-a partir.
Plenitude. 

Postagens mais visitadas deste blog

Era uma vez, mas eu me lembro como se fosse agora. Eu queria ser trapezista, minha paixão era o trapézio. Me atirava do alto na certeza que alguém segurava-me as mãos não me deixando cair. Era lindo , mas eu morria de medo , tinha medo de tudo quase: Cinema, parque de diversão, de circo, ciganos, aquela gente encantada que chegava e seguia. Era disso que eu tinha medo do que não ficava para sempre. Antônio Bivar

Só encontro você

Eu exagero nas palavras, mas nos meus versos eu só encontro você.