Pular para o conteúdo principal
A gente aprende tantas coisas com o passar da vida massacrante… Veja você que depois de tantos socos na cara e pancadas na cabeça, eu aprendi que ninguém é totalmente livre e que as pessoas não são uma das outras até que esteja num documento de posse, de propriedade. Aprendi que amor é tudo aquilo que esquecemos de lembrar e que o fato de nos apegarmos a alguém não nos dá o direito de agir como se fosse nosso, como se não houvesse liberdade dentro do peito, dentro da voz ecoada tristemente, dentro da solidão fria e mansa, dentro do abraço que não cabe. Eu aprendi, na prática, que amor é tudo aquilo que me disseram mas não aconteceu.

Postagens mais visitadas deste blog

Era uma vez, mas eu me lembro como se fosse agora. Eu queria ser trapezista, minha paixão era o trapézio. Me atirava do alto na certeza que alguém segurava-me as mãos não me deixando cair. Era lindo , mas eu morria de medo , tinha medo de tudo quase: Cinema, parque de diversão, de circo, ciganos, aquela gente encantada que chegava e seguia. Era disso que eu tinha medo do que não ficava para sempre. Antônio Bivar

Só encontro você

Eu exagero nas palavras, mas nos meus versos eu só encontro você.