quarta-feira, 3 de outubro de 2012


Não te pergunto nada, não te peço nada, até não me preocupo onde e com quem você esteja. Mas toda noite eu sussurro bem baixinho até o sono vir: me ama, por favor.
— Caio Fernando Abreu. 

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall