terça-feira, 25 de dezembro de 2012


A gente se apaixona por esses tipinhos banais que vivem rindo. E a gente se pergunta: que é que ele tem que brilha tanto? Que é que ele tem que quando chega ofusca todo o resto?
— Tati Bernardi

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall