quinta-feira, 25 de julho de 2013

Resista um pouco mais, mesmo que as feridas latejem e que a sua coragem esteja cochilando. Resista mais um minuto e será mais fácil resistir aos demais. Resista mais um momento, mesmo que a derrota seja um imã; mesmo que a desilusão caminhe em sua direção. Resista mais um pouco, mesmo que os invejosos digam para você parar; mesmo que a sua esperança esteja no CTI. Resista mais um momento, mesmo que você não possa avistar ainda a linha de chegada; mesmo que as inseguranças brinquem de roda a sua volta. Resista um pouquinho mais, mesmo que a sua vida esteja sendo pesada como a consciência dos insensatos e você se sinta indefeso como um pássaro de asas quebradas. Resista porque o último instante da madrugada é sempre aquele que puxa a manhã pelo braço e essa manhã, bonita, ensolarada, sem algemas, nascerá para você em breve, desde que você resista. Resista, porque eu estou sentada na arquibancada do tempo torcendo ansiosa para que você resista e ganhe de Deus o troféu que merece: a felicidade.
Ana Jácomo

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall