terça-feira, 5 de maio de 2015

Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador. Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© adorável psicose
Maira Gall